Identifique-se / Registe-se
JÁ ESTOU REGISTADO

Introduza o seu username e password para se identificar na nossa página.
Username
Password
Recuperar password
Login
QUERO CRIAR UMA CONTA

Se ainda não tem uma conta criada, utilize esta opção para aceder ao formulário de registo.
Nova conta
Dados de acesso inválidos
Não existe nenhuma conta registada que coincida com o USERNAME e a PASSWORD que introduziu.

Se não recorda a sua PASSWORD, utilize o link Recuperar password.

Se deseja registar-se, utilize o botão Nova conta.
Voltar
QUERO CRIAR UMA CONTA

Se ainda não tem uma conta criada, utilize esta opção para aceder ao formulário de registo.
Nova conta
Recuperar password
ESQUECEU A SUA PASSWORD?

Se esqueceu a sua PASSWORD, indique o seu USERNAME ou o seu EMAIL e enviar-lhe-emos um email com os dados de acesso.
Usename / email
Login
Recuperar
QUERO CRIAR UMA CONTA

Se ainda não tem uma conta criada, utilize esta opção para aceder ao formulário de registo.
Nova conta
Alterar password
Altere a sua password
Nova password
Confirme password
Fechar
Alterar
QUERO CRIAR UMA CONTA

Se ainda não tem uma conta criada, utilize esta opção para aceder ao formulário de registo.
Nova conta
voltar Entrevistas
Imagens de Santarém num site que recupera fotos esquecidas
23-01-2017

‘Sombras de Alguém’ é um projecto que recupera imagens  a partir de negativos perdidos e de rolos de fotos nunca revelados, esquecidos no interior de antigas máquinas fotográficas. Criado por Filipe Bonito, “arquitecto e filho de fotógrafos de Almeirim”, completou recentemente quatro anos de existência, com perto de quatro mil fotos publicadas. Entre retratos e memórias de um tempo que se arriscava a desaparecer, surgiram diversas imagens captadas em Santarém

 

Como nasceu esta ideia?

Houve uma altura que comprava muitas máquinas antigas em leilões e, curiosamente, uma grande parte dessas máquinas trazia rolo lá dentro, muitos rolos estavam vazios ou eram irrecuperáveis, mas alguns estavam em boas condições. Nessa altura também comecei a procurar negativos perdidos um pouco por curiosidade. Ao longo dos tempos fui guardando essas fotografias até que resolvi colocá-las online.

Onde procura e reúne o material que suporta este projecto?

O projecto tem dois componentes: rolos por revelar e negativos perdidos. Os rolos são maioritariamente encontrados dentro de máquinas que comprei, mas também rolos doados por vendedores de material fotográfico usado ou anónimos seguidores da página e do site.

Os negativos têm diversas origens, desde feira da ladra, doações, rua, etc.

Já recebemos doações de diferentes origens, desde de caixas de negativos encontrados num sótãos duma casa recém comprada, que só foram descobertos quando começaram as obras, negativos encontrados no lixo, no chão, etc.

Já encontrou algo totalmente inesperado quando revela os rolos esquecidos?

O primeiro rolo veio dentro de uma máquina soviética com inscrições em cirílico. Consegui descobrir que rolo era e como se revelava, aproveitaram-se apenas alguns fotogramas onde só se viam sombras, árvores, ruído... Publiquei as imagens num blog pessoal que tinha na altura e o interesse de quem viu foi enorme. Perguntaram que fotografias eram aquelas? Qual a sua história? Quem as tirou? Uma seguidora do blog, que era professora de português, mostrou as fotografias aos seus alunos e pediu-lhe para inventarem uma história à volta delas. Todas estas incógnitas enchiam a descoberta de magia, fotografias nunca vistas

Quais as imagens que encontrou que o surpreenderam?

Talvez o primeiro conjunto de negativos, que apanham diversos anos de uma família lisboeta, talvez por ter sido o primeiro conjunto deste tipo, talvez pela descoberta que conseguimos fazer, da casa onde foram tiradas, da data que se conseguiu descobrir pelas revistas que liam nas fotografias, pela descoberta de quem fotografava, etc.

Ao revelar imagens nunca antes vistos, como fotos do I Festival de Vilar de Mouros, realizado em 1972, sente que de alguma forma está a contribuír para recuperar uma inédita memória digital do país?

Não acho que tenham essa dimensão "inédita" mas penso que são um registo válido, não oficial, do que foram aqueles dias para aquelas pessoas. Ao analisarmos os negativos conseguimos ver o percurso, onde estiveram antes, como foram, quem foi, etc.

O registo amador de grandes eventos e acontecimentos tem a particularidade de mostrar o "ponto de vista do utilizador" muitas vezes diferente do ponto de vista oficial e isso tem um grande valor.

Alguma das pessoas retratadas se identificou nas imagens divulgadas? ...ou foi contactado por algum dos fotógrafos originais?

Sim, por diversas vezes. Curiosamente fui contactado por uma das crianças (agora adulto) que aparece fotografado nas fotografias de Vilar de Mouros, fotografias estas que foram tiradas pela sua tia.

Há alguma história que destaque?

As pessoas encontrarem fotografias que estiveram perdidas durante anos, décadas, é só por sí motivo de destaque, mas gostaria de referir uma pessoa que se reencontrou num conjunto de fotografias com mais de 70 anos. Eram fotografias de uma criança, a filha dessa "criança" reconheceu a mãe, e esta entrou em contacto connosco, foram fotografadas em Moçambique nos anos 1940.

Com tem sido a receptividade ao site?

Tem sido boa, o site já existe há quatro anos e já foram publicadas cerca de 3 800 fotografias, e ainda temos muito mais para mostrar

[ pub ]

subscreva a nossa newsletter

Receba no seu email, informações que o vão deixar apaixonado por Santarém!

visite a nossa loja

clique aqui

acessos úteis

clique aqui

porque gostamos de santarém

informações legais

A marca e o sítio estão protegidos por direito de cópia (© Copyright). A proveniência de textos, imagens, som, vídeos e outros conteúdos do sítio foram cedidos pelos seus proprietários de forma livre e legal. Consulte a política de privacidade.